quarta-feira, 5 de novembro de 2014

NASCA

"ONDE VAI DAR"


Aqui na Oficina de Macacos alguns discos recebem um certo carinho especial, cada um com seu motivo. Dentre eles está o disco de estréia da banda Saravah Soul - aquela meia inglesa, meia brasuca (leia o artigo aqui!). Isto porque, além do fato de representar o início do blog, nos identificamos com a diversidade, originalidade e criatividade embebidas na sonoridade da banda. Onde há espontaneamente este tripé, o solo se faz fértil e a arte faz deste terreno o seu habitat natural. Nós também brincamos com estes adjetivos cotidianamente. No caso da Saravah Soul, um dos responsáveis diretos é o carismático curitibano Otto Nascarella. Fundador e líder da banda, lançou neste ano o seu novo single solo e assumiu o pseudônimo Nasca!

O compacto "Onde Vai Parar" apresenta duas faixas extraordinárias com a cara de Nasca. A levada frenética, o questionamento e as referências afrobrasileiras são suas marcas registradas (assim como no Saravah Soul). Aqui, apesar de compacta apreciação, o resultado é primoroso. A primeira faixa é composição do próprio Nasca. Na sequência, uma releitura impecável de "Dia De Ìndio", do mestre Jorge Ben. Aprecie esta preciosidade e aprofunde-se no mundo de Otto Nascarella. A Oficina de Macacos recomenda imensamente!


Dê o play, macaco!
"[2014] Onde Vai Dar"

1. Nasca - Onde Vai Dar? (3:14)
2. Nasca - Dia De Índio (4:32)

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

IKEBE SHAKEDOWN

"STONE BY STONE"


Ikebe Shakedown é o nome da trupe. Vieram do Brooklyn gabando-se por trazer um dos mais fantásticos discos de 2014. A big band, formada em 2008, reuniu "amigos de classe" que tinham o mesmo apetite e admiração pela música africana. Cozinharam a ideia e serviram uma obra-prima da mais alta gastronomia sonora. O disco "Stone By Stone", lançado pela Ubiquity Records, apresenta a suculência rítmica, harmônica e de conceito trazida na bagagem dos sete integrantes. Dentre as figuras envolvidas está Thomas Brenneck (dos Dap-Kings e lider do Menahan Street Band). Buscaram referências fabulosas e cabulosas. O groove parece ter sido extraditado cirurgicamente dos anos 70. Carrega, sem esforço, elaborados diálogos entre o naipe de metais, refinadas e precisas casqueiradas na guitarra, baixo com groove pesado e macio. Uma viajem a se fazer sem piscar, abismado. A combinação final ventila bons ares na "fábrica global de música africana", aquela que traz referências da música de origem africana mas que são produzidas e estilingadas nos infinitos cantos do mundo. Agradecemos por ter a Oficina de Macacos como um desses cantos... E não se preocupe, desta pedrada você não vai querer desviar!


Dê o play, macaco!
"[2014] Stone By Stone"

1. Ikebe Shakedown - The Offering (3:46)
2. Ikebe Shakedown - Stone By Stone (3:28)
3. Ikebe Shakedown - The Beast (3:45)
4. Ikebe Shakedown - By Hook Or By Crook (4:07)
5. Ikebe Shakedown - Rio Grande (3:51)
6. Ikebe Shakedown - Last Stand (4:03)
7. Ikebe Shakedown - Cover Your Tracks (3:43)
8. Ikebe Shakedown - Chosen Path (3:23)
9. Ikebe Shakedown - The Illusion (3:33)
10. Ikebe Shakedown - Dram (4:03)

~mais info:
Matéria na WaxPoetics.com

~integrantes:
Barnaby Alter - Drums
Dave Bourla - Percussion
Mike Buckley - Tenor/Baritone Sax
Vince Chiarito - Bass
Jason Colby - Trumpet
Nadav Nirenberg - Trombone
Robin Schmidt - Guitar

terça-feira, 23 de setembro de 2014

OFICINA DE MACACOS PODCAST - VOL.10

"MANDINGA BRAVA"


Hoje é dia de bom som. Para comemorar o início da primavera e também a singela marca do décimo podcast/mixtape da Oficina de Macacos, separamos grandes faixas com alguns gêneros até então pouco explorados nos volumes anteriores. Cumbia, Ragga e Carimbó aparecem com versões modernas e sacolejantes. Claro, ainda salpicamos um pouco de Dancehall e Dub porque pra gente esses são como arroz e feijão. Destaque para a Nu-Cumbia maluca e pesada do Freak Castro, num megamix exclusivo oferecido por Johnny Wazagoo. Outras boas pepitas são de Mr Benn, Bemba Trio, Mangaio, Dj Vadim e os sempre presentes Dj Maars e Blend Mishkin. Dê o play e sinta o poder da música tropical de caráter inevitavelmente dançante! Play!


Para fazer o download do podcast na íntegra, clique aqui!